Exército torna obrigatória a fixação do teto solar de veículos blindados

Medida já entrou em vigor e visa garantir a segurança aos usuários. A partir de agora, veículos de passeio blindados só podem circular com uma peça única e fixa

Por Mário 19/04/2018 - 19:13 hs

São Paulo, abril de 2018 – Portaria publicada pelo Exército brasileiro em junho do ano passado impôs uma série de exigências para a blindagem de veículos automotores. Uma das principais novidades é que o teto solar agora precisa ser obrigatoriamente composto por uma peça única e fixa, com o mesmo nível da blindagem aplicada nas demais partes do veículo. “Essa é uma mudança muito importante, que serve para reforçar a segurança dos usuários de carros blindados”, afirma o consultor Floriano Guimarães, da GR Blindados, uma das principais blindadoras de São Paulo. “O Exército demonstrou uma sensibilidade muito grande ao tomar essa decisão, demonstrando sua preocupa&cce dil;ão em ampliar ainda mais o conceito de segurança total aos motoristas”.

 

Segundo Guimarães, a decisão de fixar o teto solar aumenta a eficácia da blindagem dos veículos no País. “Muita gente ignorava a importância do travamento do teto solar por questões estéticas ou de gosto pessoal, ignorando que a movimentação desse vidro poderia causar riscos à sua segurança”, explica o consultor da GR. Enquanto o vidro original do teto pesa cerca de 6,5kg, a versão blindada pode chegar a até 40 kg. “O teto solar do veículo não foi projetado para abrir e fechar suportando o peso de um vidro blindado. Esse tipo de medida agora é ilegal porque pode, inclusive, causar acidentes caso o material blindado se desprenda no meio de uma estrada ou de uma avenida com grande circulação de veículos”, completa.

 

A portaria nº 55 do Exército dispõe sobre procedimentos administrativos para fabricação de blindagens balísticas e da prestação de serviço de blindagem em veículos automotores, entre outros. Segundo o artigo 62, o nível de proteção balística deve ser o mesmo em todo o veículo automotor e em seu parágrafo único reforça que “a blindagem do teto solar deve consistir de peça única e fixa, e de mesmo nível das blindagens aplicadas nas demais partes do veículo”.

 

O consultor da GR Blindados explica que essa medida já é adotada em outros países do mundo, como a Colômbia. “A maior preocupação do dono de um veículo blindado deve ser sua segurança, e não a questão estética. Carros blindados são feitos para ficarem fechados”, afirma Guimarães. De acordo com ele, a implantação de vidros blindados no teto solar acaba com a movimentação do equipamento, mas continua a oferecer uma boa visibilidade aos motoristas. “Atualmente, existem vidros de muita qualidade no mercado, que oferecem garantia de até 10 anos aos clientes. Não vale a pena arriscar sua segurança e da família por causa de um teto solar mal instalado ou que não atenda as regras determinadas pelo Exército”.